SÉRIE EXTINTAS

fotografia  ricardo amado 

são paulo _ 2013

à venda em ARQUITETÔNICAS.com

fotos feitas para a exposição individual “efêmero concreto”, realizada em janeiro de 2014 no metrô de são paulo como parte do projeto encontros

.
curadoria  guilherme yazbek

texto do curador:


“desde sua invenção, um dos objetivos primordiais da fotografia é o de eternizar imagens; imortalizar determinados tempos e espaços, suas histórias e características. as belas paisagens e retratos que eram antes por meses pintados à mão foram velozmente substituídos por esta nova arte que acabou por alterar sem volta nossa relação com a memória e também com o tempo. após o advento da fotografia, pode se dizer que o olhar se tornou insaciável, desejoso de registrar tudo (ou quase tudo) que existe no mundo. a fotografia passou a funcionar como uma prova de que algo existe concretamente, como uma memória exteriorizada, compartilhada.
entretanto, nesta série aqui apresentada, a relação entre o artista e a fotografia acontece de maneira diferente. o arquiteto e fotógrafo ricardo amado apresenta este trabalho no qual o que se perpetua nas imagens não são as belas linhas e formas da visível arquitetura dos edifícios; mas sim a ausência das mesmas: seus resquícios dilacerados. tais imagens fazem com que nossa mente viaje no tempo e se relacione com o que um dia hipoteticamente existira naqueles espaços retratados. construídos em diversas camadas, existidos e, com o tempo, demolidos. ou ainda, podem fazer com que nossa mente viaje ao futuro, ao que está por existir naqueles terrenos lacunas, naquelas paredes sem quadros. numa cidade como são paulo, onde o ritmo das novas edificações é frenético e as paisagens mudam constantemente, os terrenos baldios e as paredes descascadas já são paisagens cotidianas, banais. contudo, neste ensaio fotográfico, o banal abre espaço para uma poética do presente. sempre o presente: evocando memórias de passados já idos e existindo enquanto constante devir, prenúncio do que ainda será".